Inusitado
Manga nasce com chifres e intriga moradores de Pernambuco
O primeiro a se assustar com essa estranha novidade foi o trabalhador rural Cristiano Carvalho

Publicado em 17/04/2019 13:18

Foto/Reproducao

Uma manga vem tirando o sono dos moradores do Núcleo 7 do Projeto Senador Nilo Coelho, na zona rural de Petrolina, sertão de Pernambuco. O motivo para tanto espanto está na aparência da fruta. Afinal, não é todo dia que aparece uma manga com dois “chifres” e traços que lembram olhos, boca e nariz.
 
O primeiro a se assustar com essa estranha novidade foi o trabalhador rural Cristiano Carvalho, de 28 anos. Foi ele que colheu a manga. “Eu estava limpando a árvore, quando tirei uma galha, vi a manga. Na hora pensei que fosse um camaleão, mas camaleão não tem chifres. E a manga também não. Aí, quando olhei direito, tirei o talo, vi que era uma manga mesmo. Mostrei a meu colega e ele também tomou um susto”, relatou o trabalhador rural.
 
 (Crédito: Emerson Rocha)
(Crédito: Emerson Rocha)
 
Após colher a manga, Cristiano decidiu levá-la para a pequena vila onde mora, para ver o espanto dos vizinhos e parentes. No local, existem outras 13 casas. A mãe do trabalhador rural, a aposentada Maria das Dores, não queria que o filho guardasse a estranha fruta dentro de casa. “Ele chegou dizendo: “mãe, vem ver o que eu achei”. Eu disse: “misericórdia, leva isso pra lá”. Fiquei toda arrepiada. Ele me falou que ia botar ela na geladeira para não murchar e eu pedi que não botasse. Minha netinha estava aqui e disse que não entra mais só na cozinha de noite”, disse dona Maria.
 
 (Crédito: Emerson Rocha)
(Crédito: Emerson Rocha)
 
O engenheiro agrônomo Pedro Xisto esteve na fazenda onde a manga foi colhida. Após analisar a árvore e outras frutas que estão no mesmo pé, ele observa que “o fruto é verdadeiro, não existe nenhum tipo de montagem. Observamos o fruto com cautela, não tenho dúvida que é verdadeiro”, garante.
 
Pedro explica que as frutas podem apresentar má formação. “A má formação de frutas é comum, mas como ela não é comercializada, é destinada para a indústria, fica pouco vivenciada pela comunidade local. O fruto mal formado existe em uma proporção de 0,001% aqui nas empresas de exportação de manga”. O Vale do São Francisco é responsável por 95% das mangas exportadas in natura do Brasil. As frutas da região são vendidas para a Europa, Ásia e Estados Unidos.
 (Crédito: Emerson Rocha)
(Crédito: Emerson Rocha)
 
Do G1